Taquari, 17 de Agosto de 2017
NOTÍCIAS
11/08/2017
Moradores reclamam de lixão a céu aberto

Quem passa na viela 425, no bairro Caieira, se depara com uma quantidade enorme de lixo espalhado. Diversos objetos, incluindo sofás, móveis de madeira, colchões, televisores, fogões, são atirados no terreno abandonado que fica na esquina do local.
A situação do local vem incomodando as pessoas que vivem na quatro casas na viela. “As pessoas conhecem a viela como um lixão a céu aberto. Virou até piada, falam que a gente vive no lixão”, relata a moradora Míria Inalda Kohls Mann.
Segundo ela, desde o início do ano, moradores dos bairros mais próximos vêm depositando os lixos na entrada da viela. “Se tornou um hábito jogarem lixo aqui. É uma falta de educação. Pedimos para as pessoas tomar cuidado, não deixar o lixo lá, mas não estão nem aí”, lamenta. “A nossa rua, coitadinha, já é humilde, aí com o lixão só piora.”
Nesta semana, a reportagem foi até o local. Míria e outras moradoras da viela apareceram com a mão tapando o nariz por causa do odor que vem do lixão.
Mas o mau cheiro não é a maior preocupação das moradoras. “Os ratos saem do lixo e invadem as nossas casas. Estamos cansados de ver eles passando por aqui”, conta Neiva Teresinha Faleiro de Araújo, vizinha de Míria. 
Além disso, uma grande quantidade do lixo foi abandonada em um bueiro de esgoto situado no acesso da viela, o que também preocupa as moradoras. “A gente já viu várias vezes as pessoas largando restos de construção no bueiro. Nosso medo é se der mais um temporal. Se chover demais, não sei como nós vamos ficar”, afirma Neiva.
Ela não espera que a população venha a se conscientizar do problema. Agora, ela torce para que o poder público se solidarize com a situação da rua e ajude os moradores. “A última porta é expôr o caso para a população, porque a gente já não sabe mais o que fazer. Eu espero que a Prefeitura tome uma providência, porque nós estamos abandonados aqui”.
 
Moradora aguarda resposta da Prefeitura
 
Míria relatou a O Fato Novo que o caso já foi notificado para a prefeitura municipal de Taquari. Entretanto, ela ainda aguarda uma resposta e fez críticas à demora. “É uma enrolação. Eu tive a paciência de ir na secretaria de Meio Ambiente duas vezes. Assinei protocolo e tudo. Isso faz uns dois ou três meses e não foi feito nada”, afirma.
Segundo ela, as agentes de saúde visitaram as casas da viela para passar instruções de prevenção contra o mosquito da dengue e visualizaram a situação do lixão no local. “A gente cuida a casa, limpa, evita deixar água parada para evitar mosquito. Mas aí tem esse lixão a céu aberto, com rato e mosquito. E ninguém faz nada”, relata.
 
O que diz a prefeitura
 
O Fato Novo comunicou a situação para a assessoria de imprensa da prefeitura municipal de Taquari por e-mail. 
Em nota, a assessoria respondeu o seguinte: “A Fiscalização Sanitária foi no local e constatou a irregularidade. O dono do terreno será notificado, assim como a pessoa que estava depositando lixo no local. Os detritos que estão na via pública serão recolhidos nos próximos dias. A situação está sendo acompanhanda pelo Departamento do Meio Ambiente.
A Prefeitura orienta que denúncias em relação a situações como essa podem ser feitas via protocolo na prefeitura; ouvidoria pelo e-email: ouvidoria@taquari.rs.gov.br; através do telefone 51-36536200; pelo facebook https://www.facebook.com/PrefeituraTaquari/; e  whats app 51 -996619136”. 
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por