Taquari, 17 de Junho de 2018
NOTÍCIAS
24/11/2017
Tarifa da travessia da barca é reajustada 28% em média

A tarifa para veículos e passageiros para travessia pelo rio entre Taquari e General Câmara foi reajustada em média 28% em novembro.
O valor de carros e utilitários passou de R$ 10,90 para R$ 14, ou seja, um reajuste de 28%. Para caminhões Romeu e Julieta, o valor de R$ 65 foi para R$ 84, um reajuste de  29,23%. Passageiros e bicicletas, de R$ 2,20 passaram a pagar R$ 2,80. O aumento foi aprovado pelo Conselho Superior da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) na reunião de 31 de outubro e passou a valer em novembro.  
Para o empresário do ramo do transporte de madeira, Vilmar da Silva Bizarro, o valor reajustado é muito alto. “Não tem como!” diz. Ele estima que em 2017 a sua despesa com a tarifa da travessia foi mais de R$ 400 mil. Para o ano que vem, o custo deverá ter um aumento de 30%, porém já passou o valor para a empresa na qual presta o serviço. “Já tinha passado o preço do transporte de todo o ano que vem para a Duratex”. 
Conforme a empresa delegatária, a Adroaldo Couto da Silva - ME, o valor da tarifa é reajustado anualmente tendo como data-base 1º de julho, mas em decorrência do andamento do processo na Agergs, foi aplicado em novembro. “Quem faz o cálculo da tarifa é a Agergs, só passamos as informações do custo operacional do ano, no caso 2016. Eles é que fazem o valor da tarifa, nós não sugerimos nada. É um procedimento interno deles, que é decidido por cinco conselheiros”, explica o contador da empresa, João Paulo Faleiro.   
 
O que diz a Agergs
 
Conforme o diretor de tarifas da Agergs, Carlos Mussi Alvim, neste ano não houve audiência pública para debater o valor porque se trata de um processo de reajuste tarifário e não de revisão tarifa. “No reajuste, o cálculo baseia-se na reposição de índices inflacionários à tarifa, combinado com uma revisão tarifária extraordinária, decorrente da vigência por trinta e nove dias de uma mudança na regra de recolhimento da contribuição previdenciária das empresas de navegação, dentre outras, mediante Medida Provisória nº 774/2017, cujo impacto tarifário foi de 0,72%. Registre-se que a realização de audiência pública para revisão extraordinária foi dispensada pelo Conselho Superior da Agência, visto tratar-se de um dispositivo legal, não havendo juízo de mérito. 
Quanto ao índice de 28,49%, ele ressalta que 18,74% decorre de atraso de seis meses na implantação da tarifa no ano de 2016, anteriormente prevista para junho daquele ano. Também houve a inclusão de um componente de 3,10% por atraso de cinco meses no reposicionamento tarifário deste ano, inicialmente previsto para junho de 2017. Dos 28,49% de aumento, apenas 4,34% acabaram sendo respondidos pelo fenômeno inflacionário.
Ele afirma ainda que a comunidade deverá sempre fiscalizar a prestação do serviço concedido, em termos de qualidade e preço, tornar-se usuária voluntária da AGERGS de modo a melhor apropriar-se dos processos anuais de reposicionamento tarifário de todos os serviços públicos concedidos e participar de audiências e consultas públicas. 
 
Valores da travessia Taquari/General Câmara
 
Automóveis e Utilitários de R$ 10,90  para R$ 14,00 
Carretas e Jamantas de R$ 54,45  para R$ 69,95 
Caminhões Dois Eixos e Ônibus de R$ 32,70  para R$ 42,00 
Caminhões Três Eixos de R$ 43,00  para R$ 56,00 
Carroças de R$ 3,60    para R$ 4,60 
Motos de R$ 2,70    para R$ 3,50 
Bicicletas e Passageiros de R$ 2,20    para R$ 2,80 
Romeu e Julieta de R$ 65,00  para R$ 84,00 
 
 
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por