Taquari, 11 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
01/12/2017
Conselho Estadual de Educação realizou reunião no Pereira Coruja

O Conselho Estadual de Educação realizou no Instituto Estadual de Educação Pereira Coruja, na quarta-feira, 29 de novembro, a 15ª edição da Plenária Fora da Sede. 
O projeto, iniciado em 1988, objetiva conversar com as comunidades. “Levar as pessoas a conhecer melhor o Conselho”, disse o presidente, Domingos Antônio Buffon, que assumiu no ano passado. Outro objetivo é incentivar os Municípios que ainda pertencem ao sistema estadual de Educação a criarem seus próprios mecanismos de autonomia. “É o nosso desejo que todos os municípios possam constituir o seu próprio sistema, daí sim poder estar mais próximo da comunidade, estar atento a cada uma das suas especificidades e responder de forma mais imediata”, explicou. Atualmente, o Estado possui cerca de 170 municípios que pertencem ao sistema estadual.
Pela manhã, durante a manifestação dos componentes da mesa, a diretora da Instituição, Lisa Martins, falou sobre a história do educandário, criado em 1902, e destacou a necessidade de disponibilizar mecanismos de acessibilidade. “Nossa escola não foi pensada como uma escola de acessibilidade. Faz-se necessário para que os alunos possam estar em todas as partes”, afirmou. Ela disse que a escola está buscando a implantação de um curso técnico em Segurança do Trabalho. 
 
Formação no ensino médio pautou debate
 
O Conselho está colhendo subsídios para a elaboração das novas diretrizes curriculares para a oferta do ensino médio no Sistema Estadual de Ensino. “Queremos que venha atender as angústias. Nós entendemos que é preciso mudar o ensino médio, mas essas mudanças não podem ser resolvidas com uma medida provisória que depois vai se transforma em uma lei. Elas são resolvidas com a nossa construção coletiva”, afirma o presidente do colegiado. O trabalho é coordenado pela conselheira Jaqueline Moll, que destacou “O Brasil tem 10 milhões de jovens, desses, mais de três milhões estão retidos no Ensino Fundamental. Os 8,5 milhões de estudantes no Brasil, apenas 5 milhões são jovens de 15 a 17 anos. O Ensino Médio não é uma etapa qualquer. É o tempo em que a gente toma grandes decisões na vida. Falar de ensino médio é falar do projeto de educação da juventude do país”.   
Alunos do Instituto Estadual de Educação Pereira Coruja manifestaram suas opiniões sobre as necessidades do ensino médio, destacando a necessidade de a prática caminhar junto da teoria. 
Andressa Souza, do 3º ano do Curso Normal, falou sobre a importância do curso de aplicação na escola, que serve de laboratório. Falou também, sobre a visão de aluna da Pereira Coruja desde a educação infantil. “As “estagiárias”, como são chamadas as alunas do Normal, são vistas de maneira diferente. Como aluna do curso de aplicação, me sentia instigada a conhecer o que elas tinham a me oferecer, porque fugíamos da rotina”, contou.  
Carlos Eduardo dos Santos Renner, 3º ano do ensino médio, falou da importância da formação de cidadãos atuantes na sociedade e de proporcionar experiências variadas aos jovens, para que possam encaminhar suas escolhas. “A escola é uma formação completa do ser humano”, afirmou. 
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por