Taquari, 20 de Setembro de 2018
NOTÍCIAS
22/12/2017
Turismo, para o Brasil ter futuro

    Pelo menos 80 milhões de chineses viajam por ano, mas apenas 500 mil deles, para o Brasil. O que falta para virem para cá? Atraí-los é uma estratégia de governo. Turismo é mais que prazer, pode ser uma das nossas maiores fontes de renda.
Porque ganhamos tão pouco com turismo, em relação ao nosso potencial? Temos uma imensa costa marítima, florestas, chapadas, cachoeiras, cavernas, fauna e flora riquíssimas, diversidade cultural, cidades históricas, todo tipo de atrações.
O Ministério do Turismo é praticamente inexistente, o que fica claro quando se viaja para a Amazônia. O que existe no Brasil são iniciativas de pequenos empreendedores, como se vê no Nordeste, com ótimo retorno, com Vans que saem de Maceió para Maragogi, por exemplo.
Na Amazônia, em nenhum dos seus 7 estados, há estímulo para o turista nacional. Os turistas estrangeiros vêm em pacotes dos seus países de origem, por sua conta. Tínhamos o melhor hotel de selva do mundo em Manaus, o Ariaú Amazon Towers, mas ele fechou em 2016.
O Turismo é essencial para a sustentabilidade. Quando Leonardo Di Caprio e Gisele Bündchem estiveram no Xingu, a repercussão da viagem serviu como divulgação da causa de preservação ambiental.
A maior dificuldade para a sustentabilidade é econômica: as pressões imediatistas, para o lucro fácil, são predatórias. Até o desmatamento de áreas da Amazônia para plantar cana já foi proposto, além das áreas de soja e gado.
Só com novas fontes de renda é possível salvar a Amazônia, nosso sistema hídrico, florestas, fauna e flora. Atividades econômicas como a pesca podem ser parceiras, se tiverem planejamento sustentável.
Turismo é o maior parceiro natural da sustentabilidade, vigoroso, gerador de imensas    receitas, para reinvestir na preservação. Parceiro porque o visitante quer ver mar despoluído, rios preservados, florestas e espécimes protegidas da extinção, patrimônio histórico, diversidade cultural. Todas características de evolução civilizatória, que no turismo são fonte de receitas.
Para lucrar bilhões com turismo, o Brasil tem de investir em ações estruturantes. Assim como escolas, hospitais, postos de saúde, os locais estratégicos tem de ser prioridade na área de segurança. Turistas asiáticos, europeus, americanos querem apreciar nossa natureza, desde que bem cuidada – e com infra-estrutura para os seus passeios. Essa estratégia tem de ser do Governo Federal, que promova a integração entre o Ministério do Turismo e outros, incluindo segurança.
 
Montserrat Martins
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por