Taquari, 18 de Junho de 2018
NOTÍCIAS
12/01/2018
Vale uma moto

O que era um projeto e uma possibilidade, agora virou realidade e já está no papel. Sem eventos esportivos promovidos pela Prefeitura e Secretaria de Esportes neste primeiro semestre em Taquari, o Taquariense fará a sua parte e organizará um Aberto de Futebol Sete a partir de março deste ano, que terá como prêmio ao campeão uma moto 0 Km.
Inclusive, a direção do Taquariense já abriu as inscrições no último final de semana, a fim de ter bastante tempo de divulgação para alcançar o número de equipes pretendido. Segundo o presidente,  Volmir Roberto Donida, o Chico, a ideia é reunir 32 equipes no Aberto, que terá como grande atrativo o prêmio para o campeão: uma moto 0 Km. Além disso, conforme Chico, o valor da inscrição, que será de R$ 500, deve chamar a atenção das equipes da região e Taquari, pois é considerado baixo em relação a outras competições da modalidade que acontecem neste período e pela premiação.
O Aberto de Futebol Sete do Taquariense será disputado sempre aos domingos, do dia 4 de março até 1º de abril, quando acontecem as fases de mata-matas. Todas as rodadas serão disputadas durante o dia inteiro, no estádio Marques da Cunha.
Bastante otimista com a realização desta competição, Chico destacou que o certame só sairá do papel se o clube conseguir, no mínimo, 24 times para a disputa, caso contrário a competição fica inviável.
Ainda segundo Chico, o torneio é uma das diversas ações da direção para angariar recursos para a regularização do clube, que esteve perto de fechar no ano passado. Chico afirmou que o valor arrecadado com o Aberto de Futebol Sete será utilizado na regularização do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) do Taquariense que, hoje, tem um valor bem alto, mas que Chico preferiu não divulgar. Com o CNPJ regularizado, ainda conforme Chico, “ficaria mais fácil buscar apoio nas empresas e também para registrar o projeto (planta) da reforma da sede do clube”.
Até o fechamento desta edição, ontem à noite, nove equipes já haviam confirmado participação no torneio e outras duas estavam perto de garantir um lugar no certame.
Os interessados em participar do campeonato devem entrar em contato com Chico (99614-3460) ou Felipe Reis, o Felipinho (99554-4213).
 
“É impossível ficar de fora do Regional Certel/Sicredi”
 
Além da organização do Aberto de Futebol Sete, que demandará tempo e pessoal envolvido, o Taquariense não descuida do projeto para o segundo semestre, que é a participação, pelo segundo ano consecutivo, no Regional Certel/Sicredi da Associação de Ligas do Vale do Taquari (Aslivata).
De acordo com o presidente do Taquariense, Chico, “é impossível ficar de fora do Regional. Nossos planos para 2018 são, primeiro, regularizar o CNPJ para tentar buscar apoio nas empresas locais, fazer um projeto de reforma da nossa sede, que seria a principal ação do ano, e, claro, não esquecendo do futebol, porque o objetivo de um clube de futebol é fazer futebol e é o que nós queremos no segundo semestre, se Deus quiser, que é participar novamente do Regional Certel/Sicredi”.
Mesmo tendo em mente a participação no Regional, Chico disse que “ainda não há movimentação em relação a montagem do elenco, até porque é cedo. Nós tínhamos a esperança de jogar um campeonato no primeiro semestre, mas acho que não vai ser possível, então, por isso, não há movimentação em relação a isso, mas nosso objetivo é manter o maior número possível de atletas que que jogaram no último Regional”.
Quanto a objetivos da nova diretoria, que assumiu em março passado, Chico disse que não conseguiram atingir todos. “Apesar de termos feito progresso, acho que falta bastante coisa, principalmente na estrutura estética do clube, que um dos objetivos era uma repaginada. Mas como a gente encontrou problemas para regularizar a documentação, ficou mais difícil e, assim, isso se tornou o objetivo principal para 2018. Mas tivemos progresso, como a escolinha, que está funcionando bem e, inclusive, já disputou campeonatos, além da melhorada que conseguimos no Marques da Cunha, que está bem melhor do que estava”.

 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por